Sites Grátis no Comunidades.net
AVSENERGIA MEIO AMBIENTE



CHORUME E LIXO TRANSFORMA GÁS EM ENERGIA LIMPA

TRATAMENTO 


 

OS GRANDES VILÕES DO MEIO AMBIENTE


                                                       

                                                  Lixão x Aterro x Chorume

 

A AVSAMBIENTAL Ltda., foi criada em 1999, a fim de concentrar-se mais especificamente sobre Gestão Ambiental no segmento de  tratamento  de resíduos urbanos e chorume ; foi rapidamente se posicionando como um empresa capaz , utilizando tecnologias comprovadas, infraestrutura, experiência e metodologia de resolução de problemas ambientais.

Atualmente oferecemos serviços essenciais em gestão de resíduos:

Prefeituras:

Aterros Sanitários Privados:

Industriais;

Portuários;

Comerciais e;

Consultoria Ambiental.

A empresa se aproxima de uma ampla gama de projetos de Gestão Ambiental no tratamento de lixos e chorume como uma empresa integrada organicamente ligando todos os serviços necessários para enfrentar os riscos ambientais como um todo.

A era da globalização nos obriga a operar com uma visão global sobre os recursos limitados e ambientes frágeis. 
A AVSAMBIENTAL considera o meio ambiente globalmente, age localmente com as comunidades e as organizações empresariais para a redução dos riscos ambientais e para a realização de uma sociedade orientada para a conscientização do lixo e seus impactos mo meio ambiente.


Atualmente oferecemos serviços essenciais em gestão de resíduos :

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico realizada pelo IBGE em 2000, coleta-se no Brasil diariamente 125,281 mil toneladas de resíduos domiciliares e 52,8% dos municípios Brasileiros dispõe seus resíduos em lixões.


Você sabe a diferença entre lixão, aterro controlado e aterro sanitário?

Um lixão é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo. Não tem nenhum sistema de tratamento de efluentes líquidos - o chorume (líquido preto que escorre do lixo). Este penetra pela terra levando substancias contaminantes para o solo e para o lençol freático. Moscas, pássaros e ratos convivem com o lixo livremente no lixão a céu aberto, e pior ainda, crianças, adolescentes e adultos catam comida e materiais recicláveis para vender. No lixão o lixo fica exposto sem nenhum procedimento que evite as conseqüências ambientais e sociais negativas.

Já o aterro controlado é uma fase intermediária entre o lixão e o aterro sanitário. Normalmente é uma célula adjacente ao lixão que foi remediado, ou seja, que recebeu cobertura de argila, e grama (idealmente selado com manta impermeável para proteger a pilha da água de chuva) e captação de chorume e gás. Esta célula adjacente é preparada para receber resíduos com uma impermeabilização com manta e tem uma operação que procura dar conta dos impactos negativos tais como a cobertura diária da pilha de lixo com terra ou outro material disponível como forração ou saibro. Tem também recirculação do chorume que é coletado e levado para cima da pilha de lixo, diminuindo a sua absorção pela terra ou eventuamente outro tipo de tratamento para o chorume como uma estação de tratamento para este efluente.

Mas a disposição adequada dos resíduos sólidos urbanos é o aterro sanitário que antes de iniciar a disposição do lixo teve o terreno preparado previamente com o nivelamento de terra e com o selamento da base com argila e mantas de PVC, esta extremamente resistente. Desta forma, com essa impermeabilização do solo, o lençol freático não será contaminado pelo chorume. Este é coletado através de drenos de PEAD, encaminhados para o poço de acumulação de onde, nos seis primeiros meses de operação é recirculado sobre a massa de lixo aterrada. Depois desses seis meses, quando a vazão e  os parâmetros já são adequados para tratamento, o chorume acumulado será encaminhado para a estação de tratamento de efluentes. A operação do aterro sanitário, assim como a do aterro controlado prevê a cobertura diária do lixo, não ocorrendo a proliferação de vetores, mau cheiro e poluição visual.                                  

A AVS ENERGIA PODE REVERTER ESTÁ SITUAÇÃO!


"CHORUME ", e uma substância (liquida) resultante do processo de pudreficação e  apodrecimentos de matérias orgânicas.

Este liquido  é muito encontrados em lixões e aterros sanitários. É  viscoso e possui um cheiro muito forte e desagradável (odor de coisas podres). 

O processo de tratamento do chorume é muito importante para o meio ambiente. Caso não seja tratado, ele pode atingir  lençóis freáticos,rio e córregos levando a contaminação para esses recursos hídricos. 

Neste caso, os peixes podem ser contaminados e, caso a água seja usada na irrigação agrícola, a contaminação pode chegar aos alimentos (frutas,verduras, e legumes, etc). 

Em função da grande quantidade de matéria orgânica presente no chorume, este pode trazer doenças aos seres humanos além, de custar caro para a saúde pública em geral. 

CHORUME , não, não é nenhum super-herói de desenho japonês, antes que você imagine. E sim, um terrível vilão em questões ambientais. O Chorume é um dos resíduos perigosos mais tóxicos dos aterros sanitários. Um líquido preto que pode contaminar por centenas de anos um lençol freático, caso não seja tratado. 

CHORUME é um líquido percolado, que é produzido pela infiltração da água das chuvas e pela degradação de compostos que percolam  através da massa de lixo aterrada, carregando materiais dissolvidos ou suspensos ” 

Este monstrinho que é formado pela mistura de água, com outros inúmeros resíduos que vão para o seu lixo, é responsável pela contaminação do solo e da água dos aterros sanitários. A pesquisa mostra também que o Chorume pode entrar na cadeia alimentar, caso ele consiga chegar aos lagos, rios e o mar e logo após poderá ser encontrado em peixes. Caso este peixe seja consumido por seres humanos há enormes possibilidades desta contaminação, ter consequências inimagináveis. 

Como não se sabe a composição correta deste líquido é impossível prever os resultados desta contaminação. A contaminação também pode chegar até você através das verduras e legumes, caso este líquido chegue aos córregos que são usados para irrigação de lavouras. 

E aí você me pergunta o que eu posso fazer contra isso? Bom! Quanto mais sólidos e recicláveis for o seu lixo, melhor!  se conseguir separar todo o seu lixo reciclável dos dejetos orgânicos melhor ainda. 

Você também pode combater o Chorume, com simples passos: 

 

     Não jogue comida no lixo! Faça compostagem

 

  • Separe o resíduo domiciliar dos recicláveis;
  • Separe as pilhas e baterias. Elas são um veneno para o solo;
  • Separe os resíduos de óleos de cozinha e  químicos e leve à algum centro de reciclagem; produtos.
  • O óleo de cozinha é otimo  para diversas finalidades, você pode encontrar uma facilmente.
  • A separação das cascas de frutas, legumes e verduras é importante  para  fazer biofertilizante. É ótimo, ele fornece nitrientes para as plantas.

De tudo isso,  sabemos que que a nivel Brasil, é impossível determinar o fim destes aterros (por enquanto), mas nem tudo são tristezas. Estes aterros sanitários também produzem Biogás, que pode virar combustível   para a geração de energia nas termelétricas.

O tratamento do chorume, liquido produzido pela decomposição do lixo urbano, é caro e no Brasil poucos são os Aterros Sanitários que tratam seus efluentes in loco. Não estamos dizendo dos lixões que infiltram chorume solo adentro, contaminando lençóis freáticos e até mesmo águas subterrâneas, nem dos aterros controlados que rasgam o maciço de lixo construindo drenagens superficiais e laterais fazendo um grande esforço de manejar o chorume existente e evitar novas infiltrações, estamos falando de Aterros Sanitários devidamente licenciados pelos órgãos ambientais. Boa parte desses Aterros possui sistemas precários de tratamento, outros encaminham seus lixiviados para Estações de Tratamento de Esgoto – ETEs e alguns tratam diretamente seus efluentes a um custo muito elevado.

Algumas tecnologias nacionais e internacionais são mais ou menos eficientes, boa parte consegue atingir os padrões de emissão de efluentes estabelecidos pelos órgãos ambientais, mas a questão crucial consiste no custo de implantação e operação desses sistemas. O tratamento de chorume em ETEs dilui a carga orgânica diminuindo consideravelmente a demanda bioquímica de oxigênio (DBO/DQO). Mas e os metais pesados? E as concentrações de amônia, nitrogênio e outros parâmetros? Para além de serem licenciadas ETEs para tratamento de chorume, é preciso monitorar a saída desses efluentes ao serem despejados nos corpos hídricos, seja Baia da Guanabara, lagoas fluminenses ou rios da região serrana etc...

Por outro lado, a um custo tarifário médio de 40 reais a tonelada na destinação final, fica difícil que Prefeituras, Consórcios e Concessionárias possam cuidar do chorume produzido em seus Aterros e ainda fazer o tratamento e valorização dos resíduos sólidos urbanos diante do que estabelece as boas práticas da engenharia, normativas ambientais e a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Todos pagamos pela luz, água, telefone e gás que consumimos e também deveremos pagar pelo esgoto e pelo lixo que produzimos. Produção – Consumo – Produção, isso é a logística reversa, a roda viva da reciclagem! A geração média de lixo circula em torno de 1 kg/habitante/dia. Prevenir, coletar, separar, prensar, enfardar, transportar, compostar, incinerar, aterrar, tratar chorume e biogás, gerar energia; tudo isso é possível, necessário, vantajoso e possui custos como todo sistema de gerenciamento de serviço público de grande porte. Tanto cidadãos quanto empresas, indústria e comércio devem ser responsabilizados solidária e proporcionalmente pelo custeio de um sistema de gestão de resíduos moderno, eficiente e sustentável. Se o custo e o financiamento do gerenciamento dos resíduos urbanos for igualado ao de outros serviços públicos essenciais, a coleta seletiva, a triagem, a valorização orgânica e energética do lixo começará a ser viabilizada de verdade. O tratamento do chorume e do biogás também se dará na esfera pretendida.

Ou seja, devemos sim exigir padrões de qualidade rigorosos no gerenciamento, tratamento e valorização do lixo urbano e seus subprodutos, mas também devemos responsabilizar categoricamente a cadeia produtiva geradora dos resíduos sólidos e financiar com responsabilidade e transparência o custeio de um sistema que contemple os princípios elementares de gestão ambiental e o que estabelece a Lei.

 CHORUME, e uma substância (liquida) resultante do processo de pudreficação e apodrecimentos de matérias orgânicas.

Composição do chorume de aterros sanitários.

Parâmetro

Faixa

 .pH

4,5 – 9

Sólidos totais

2000 – 60 000

 Matéria orgânica (mg/L)

 

 Carbono orgânico total

30 – 29 000

 Demanda biológica de oxigênio (DBO5)

20 – 57 000

 Demanda química de oxigênio (DQO)

140 – 152 000

 DBO5/DQO

0,02 - 0,80

 Nitrogênio orgânico

14 – 2500

 Macrocomponentes inorgânicos(mg/L)

 

Fósforo total

0,1 – 23

Cloretos

150 - 4500

Sulfatos

8-7750

HCO3-

610-7320

Sódio

70-7700

Potássio

50-3700

Nitrogênio amoniacal

50-2200

Cálcio

10-7200

Magnésio

30-15 000

Ferro

3-5500

Manganês

0,03-1400

Sílica

4-70

 Elementos traços inorgânicos (mg/L)

 

Arsênico

0,01-1

Cádmio

0,0001-0,4

Cromo

0,02-1,5

Cobalto

0,005-1,5

Cobre

0,005-10

Chumbo

0,001-5

Mercúrio

0,00005-0,16

 


CHORUME E LIXO, A AVS  HOJE PODE REVERTER ESTÁ SITUAÇÃO!

 

Certo de um futuro promissor agrademos desde já. Atenciosamente,


ALMIR VITAL DOS SANTOS. Diretor Comercial.

 

 

 OBS: INFORMAÇÕES TÉCNICAS PROXIMA PAGINA

INF: avsenergia@gmail.com - avsambiental@gmail.com

 

 

 

http://youtu.be/q7ZzigVkVXI http://youtu.be/vcVckJCO04M -  http://youtu.be/4xkGeklXJyw 

 

"Se você persegue um sonho, não desista dele.Lute e persista até o fim, pois, pela insistência acabará realizando-o;
Lucas 11.5-8"

CHORUME TRATAMENTO CHORUME TRATAMENTO CHORUME , CHORUME AVS , CHORUME